Teste de Trilhas A e B

O Teste de Trilhas (TMT) é composto de duas partes: Trilhas A e Trilhas B. A parte A geralmente é considerada um teste de busca visual e habilidades de velocidade motora, enquanto a parte B é considerada um teste de habilidades cognitivas de nível superior, como flexibilidade mental (BOWIE; HARVEY, 2006). Foi publicado originalmente em … Continue a ler Teste de Trilhas A e B

Inventário das Tarefas Rotineiras – Estendido (RTI-E)

O RTI-E é um instrumento para a avaliação do desempenho em tarefas rotineiras criado por terapeutas ocupacionais dentro do Modelo de incapacidades cognitivas. Avalia quatro domínios de ocupações: escala física-ABVD; escala de vida em comunidade - AIVD; comunicação; e, preparo para o trabalho. O instrumento foi adaptado culturalmente para uso na nossa população e pode … Continue a ler Inventário das Tarefas Rotineiras – Estendido (RTI-E)

Escala de Funcionamento Ocupacional e Social para Pessoa com Epilepsia (SOFSE-PB)

A Epilepsia tem um impacto multidimensional na vida das pessoas e pode gerar problemas de funcionalidade, ferramentas que permitam a identificação desses problemas podem auxiliar na remoção de limitações, restrições e barreiras. Em 2013 Wang e colaboradores publicaram a Social and Occupational Functioning Scale for Epilepsy (SOFSE), ferramenta que identifica a funcionalidade e também desfechos … Continue a ler Escala de Funcionamento Ocupacional e Social para Pessoa com Epilepsia (SOFSE-PB)

Avaliações

O processo de atuação do terapeuta ocupacional em reabilitação é complexo e compreende pelo menos procedimentos como entrevista inicial, avaliação, estratégias de intervenção e reavaliação. A avaliação a ser utilizada é dependente de aspectos como condição de saúde, da idade do usuário, contexto, objetivos do serviço, equipe, entre outros. Há uma ampla gama de avaliações … Continue a ler Avaliações

Modified Rankin Scale

A Modified Rankin Scale - MRS (Escala Modificada de Rankin) é a escala mais popular para desfechos globais em Acidente Vascular Cerebral, e vem sendo cada vez mais adotada com objetivos primários de ensaios clínicos em AVC agudo. A escala descreve seis graus de incapacidade após um acidente vascular cerebral: grau 5 denota incapacidade grave, … Continue a ler Modified Rankin Scale

Medida de Independência Funcional – MIF

A Medida de Independência Funcional (MIF) é uma avaliação funcional com 18 itens nas áreas de cuidado pessoal, controle dos esfíncteres, mobilidade, comunicação e cognição-social. Ela foi projetada para mensurar o nível de independência do paciente em um contexto de enfermaria. A pontuação é feita ou por entrevista com o paciente e/ou cuidador, ou ainda pela  … Continue a ler Medida de Independência Funcional – MIF

Questionário de Qualidade de Vida SF-36

O SF-36 (Medical Outcomes Study 36 - Item Short -  Form Health Survey) é um instrumento genérico de avaliação da qualidade de vida, de fácil administração e compreensão. Consiste em um questionário multidimensional formado por 36 itens, englobados em 8 escalas ou domínios, que são: capacidade funcional, aspectos físicos, dor, estado geral da saúde, vitalidade, … Continue a ler Questionário de Qualidade de Vida SF-36

Escala de Tardieu

A Escala de Tardieu avalia a intensidade da reação muscular ao movimento passivo e devido às suas características métricas uma distinção mais clara entre os componentes neurológicos e os componentes ortopédicos presentes durante a realização do movimento passivo de uma articulação. O Objetivo da escala é medir a resistência apresentada em resposta ao teste do reflexo … Continue a ler Escala de Tardieu

Escala de Ashworth Modificada

A Escala de Ashworth é a mais utilizada para avaliação do tônus muscular em pacientes que apresentam disfunção do SNC. É uma escala qualitativa do grau de espasticidade, que é medida de acordo com a resistência oferecida em resposta ao reflexo de estiramento. Temos utilizado a escala tanto para avaliar a espasticidade quanto para monitorar … Continue a ler Escala de Ashworth Modificada

Inventário de Depressão de Beck

O Inventário de Depressão de Beck (Beck Depression Inventory, BDI, BDI-II) ou Escala de Depressão de Beck foi criado por Aaron Beck, e consiste em um questionário de auto-relato com 21 itens de múltipla escolha. É um dos instrumentos mais utilizados para medir a severidade de episódios depressivos. o BDI compreende 21 premissas referentes ao atual momento do sujeito que são quantificadas em uma … Continue a ler Inventário de Depressão de Beck

Avaliação Sensorial de Nottingham

A Avaliação Sensorial de Nottingham foi elaborada na Inglaterra, em 1991, por Lincoln et al., com o objetivo de identificar os déficits sensoriais em indivíduos pós-AVC e monitorar a sua recuperação. Trata-se de um instrumento de avaliação das modalidades sensoriais protopáticas e epicríticas, o qual revelou boa confiabilidade intra-examinador, porém pobre confiabilidade inter-examinador após avaliação de hemiparéticos. … Continue a ler Avaliação Sensorial de Nottingham

Escala de Equilíbrio de Berg

A Escala de Equilíbrio de Berg, também chamada Balance Scale (Berg e cols., 1992), compreende a avaliação de 14 tarefas relacionadas ao dia-a-dia, que envolvem o equilíbrio estático e dinâmico, tais como alcançar, girar, transferir-se, permanecer em pé e levantar-se. As tarefas são avaliadas por meio de observação do desempenho, com uma escala ordinal de … Continue a ler Escala de Equilíbrio de Berg